Morre administradora baleada em ataque a PM: 'Estava indo para igreja' - Camaçari Aquitem | O seu portal de notícias de Camaçari

Morre administradora baleada em ataque a PM: 'Estava indo para igreja'

Anuncio
Morreu na madrugada desta sexta-feira (12) a funcionária da prefeitura de Salvador, Jucinara dos Santos da Hora, 33 anos, baleada durante um ataque a um PM no bairro de Narandiba, em Salvador. Ela tinha acabado de sair de casa e estava a caminho da igreja, na Avenida Edgar Santos, onde ia todas as quinta-feiras para a reunião de Adoração ao Santíssimo. O crime aconteceu por volta das 20h30.
Segundo o cunhado da vítima, Alex Almeida, 35, foi um amigo que trabalha como motorista da Uber quem viu Jucinara caída no chão ferida. "Ela estava indo para a igreja, que fica a poucos minutos de casa, quando aconteceu isso. Um amigo nosso estava rodando, pegou ela, botou no carro e levou para o [Hospital Geral] Roberto Santos e, no caminho, ligou para nós", disse.
Alex trabalha como vendedor ambulante e, quando o amigo ligou para avisar, não pode atender ao telefonema. Ele, então, ligou para a irmão da administradora. "Eu estava trabalhando, mas moramos perto do local do crime. Quem estava em casa ouviu os tiros na rua e depois começaram as ligações", contou ao CORREIO.
Jucianara levou um tiro no abdômen, chegou a passar por uma cirurgia, mas por volta das 4h de hoje morreu. "Ela perdeu muito sangue, teve parada cardíaca e não resistiu", conta Alex.
O corpo de Jucinara ainda não foi liberado para a família, que está organizando o sepultamento, mas ainda não tem horário ou local definido. Ela era formada em Administração, com habilitação em RH, e trabalhava como Assistente Administrativa na Casa Civil da Prefeitura de Salvador.
Casamento
Jucinara estava de férias do trabalho e aproveitava para organizar os preparativos para seu casamento previsto para acontecer em setembro. "Ela estava adiantando as coisas. O noivo ficou desesperado quando soube. Ainda está. Eles já tinham comprado a casa. Tudo que tinham sonhado. Queriam filhos...", lamentou o cunhado. Ainda de acordo com ele, Jucinara pretendia prestar concursos públicos e fazia cursinho preparatórios.
Crime
Jucinara estava passando na rua, próximo à rótula do Hospital Juliano Moreira, quando suspeitos armados chegaram e atiraram na direção do soldado reformado da Polícia Militar Ari Bacelar de Oliveira, 49, que estava conversando com um amigo na rua. 
O policial foi atingido por tiros na cabeça. O amigo dele, que ainda não foi identificado, foi baleado nas costas. Jucinara que estava passando pelo local levou um tiro no abdômen.
Em nota, a PM informou que uma viatura da 23ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Tancredo Neves) foi até o local e levou o policial ao Hospital Geral Roberto Santos, onde não resistiu aos ferimentos. Os feridos foram socorridos por testemunhas que estavam no local no momento do crime. O caso deve ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHHP). 
Tecnologia do Blogger.