Cão cego e sua mãe estão procurando uma família há 6 meses - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari

Cão cego e sua mãe estão procurando uma família há 6 meses

Anuncie aqui 71 993179391
As mães têm esses sentimento de proteção para com suas crias. Sejam elas saudáveis ou não, todas as mamães humanas e animais querem o melhor para seus filhos. A proteção e o cuidado que temos com nossos filhos também depende muito das necessidades que eles têm.
Quando um bebê têm uma condição diferente, ele sempre precisa de mais atenção e nossos cuidados são redobrados com ele. O mesmo acontece com os animais.
O melhor amigo de Jake, um Retrivier Chasepeake de 10 anos de idade é sua mãe Maggie. Os dois caninos vivem em um refúgio chamado Furry Friends, um abrigo que é contra a matança em Iowa. 
“Jake é muito bom em seguir as pistas de outros cães e porque Maggie é sua mãe, ela tem estado com ele toda a sua vida. Ele gosta de seguir sua liderança”, diz Sayde Scott-Hainchek, diretor de comunicações e desenvolvimento de Furry Friends Refuge.
“Ele escuta para onde ela está indo”, disse ele. “Ele segue seu perfume. Ele meio que fica perto e mantém seus ouvidos bem atentos”.
O relacionamento desses dois patudos é bem especial mas não é o único no mundo. Essa mamãe aprendeu a cuidar de sua cria de forma protetora como fazem os humanos. Um cachorro pode pegar na deficiência de outro e cuidar dele e cuidar dele de forma a protegê-lo do perigo.
Infelizmente essa dupla fantástica não tem uma casa… Nem uma família para cuidar dela.
Jake e Maggie chegaram ao Refúgio em Dezembro do ano passado depois que seu dono faleceu e desde então eles estão procurando una nova casa, já lá vão seis meses.
“Um dos desafios que enfrentam é que eles estão ligados, então têm que adotá-los juntos”, disse Scott-Hainchek. “Nem todo mundo está pronto para tomar conta de dois cachorros grandes, especialmente quando eles são idosos”.
“Jake e Maggie também são cães muito doces, e eles fariam grandes companheiros em qualquer tipo de família”, Scott-Hainchek.
“Você nunca deve escolher favoritos em um abrigo, mas acho que muitos de nossos voluntários têm um carinho especial por eles”, disse Scott-Hainchek. “Eles são apenas muito descontraídos. São muito fáceis de lidar e praticamente qualquer um se dará bem com eles”.
Tecnologia do Blogger.