Argel é demitido após eliminação e briga no Ba-Vi - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari

Argel é demitido após eliminação e briga no Ba-Vi

O Vitória não entrará nas finais do Campeonato Baiano com o técnico Argel Fucks na beira do gramado. Nesta segunda-feira (1º), o treinador foi chamado pela diretoria para uma conversa e acabou demitido. Neste momento ele está se despedindo dos jogadores no Barradão. 
Contratado em setembro do ano passado para livrar o time do rebaixamento à Série B, meta que foi cumprida, Argel Fucks comandou o Vitória em 42 jogos. À frente do Leão, foram 27 vitórias, cinco empates e 10 derrotas, o que rende um aproveitamento de 68%.
Apesar do aproveitamento no ano ser positivo, já que, dos 28 jogos que o rubro-negro fez, venceu 21, empatou quatro e perdeu três, a diretoria se desgastou com o treinador após as eliminações na Copa do Brasil, diante do Paraná, e na Copa do Nordeste, contra o maior rival, Bahia.
Vale lembrar que, em dezembro do ano passado, o recém-empossado diretor de futebol Sinval Vieira afirmou que não pretendia manter o treinador. Na época, o dirigente chegou a declarar que se o técnico que o Vitória estivesse negociando  não aceitasse a proposta, o clube entraria em contato com Argel, “que seria plano B”.

Enquanto a diretoria do Vitória não contrata um novo técnico, o auxiliar Wesley Carvalho comandará o time interinamente nas duas partidas da decisão do estadual. O jogo de ida já é quarta-feira (3), às 21h45, na Fonte Nova; a volta é domingo (7), às 16h, no Barradão. O rubro-negro joga por dois empates para ser bicampeão.
Briga
Além das eliminações das duas maiores competições do primeiro semestre, Argel também desagradou ao demonstrar um comportamento inadequado após o Ba-Vi que eliminou o rubro-negro do torneio regional. Provocado pelo volante Edson, do Bahia, o treinador chegou à porta do vestiário do Bahia aos berros: "Cadê o machão? Cadê o Edson? Chama ele aqui". A postura desagradou. 
Além disso, Argel gritou com outros atletas tricolores e com o presidente do Bahia, Marcelo Sant'Ana. Na entrevista coletiva, ele também bradou contra a arbitragem do jogo.
Preparador físico também sai
Preparador físico do clube, Réverson Pimentel também deixou o Leão nesta segunda-feira (1º). O profissional comunicou seu desligamento através do seu perfil no Instagram: "Cumprimos a principal missão do clube no ano passado ao manter a equipe na Série A. Nesta temporada, atingimos a marca de 79% de aproveitamento. Infelizmente a derrota no último clássico culminou com a decisão da diretoria", publicou.
Réverson, que deixou o Bahia em julho de 2016, na chegada de Guto Ferreira, foi contratado pelo Vitória dois meses depois, em setembro.
Tecnologia do Blogger.