Acusado de atrair mulheres e oferecer emprego na web para estuprá-las é preso - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari e RMS

Header Ads

Acusado de atrair mulheres e oferecer emprego na web para estuprá-las é preso


Além de marcar ''encontros amorosos'', ele também oferecia emprego como modelo para atrair as vítimas. 
Um homem acusado praticar vários estupros em Feira de Santana, desde quando ainda era menor de 18 anos, teve a prisão temporária - de 30 dias - decretada pelo Juiz Vicente Reis Santana Filho, da 3ª Vara Criminal de Feira de Santana. Ele foi preso por policiais militares à paisana na tarde de ontem (8), depois que uma vítima denunciou que estava sendo forçada a encontrar-se com ele sob ameaça de ter uma foto íntima postada em rede social. Por ordem judicial, o nome e a imagem dele não podem ser divulgados.
De acordo com a delegada Maria Clécia Vasconcelos, titular da Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam), desde 2013 já havia denúncias de estupro contra o acusado, que inclusive foi apreendido, já que era menor na época, e reconhecido por uma das vítimas. Com o passar dos anos ele mudou a forma de abordagem às vítimas, usando a internet para praticar o crime.
“Ele usava as redes sociais, os sites de relacionamentos, marcava encontros e obrigava a mulher a ter relações sexuais com ele, além de ainda roubar dinheiro e celular da vítima. Ele marcava outros encontros com a mesma vítima sob argumento de que se não fosse iria divulgar as imagens,que supostamente teria, nas redes sociais, e essas vítimas eram estupradas novamente”, informou a delegada. Além de marcar ''encontros amorosos'', ele também oferecia emprego como modelo para atrair as vítimas.
"Temos de cinco a seis inquéritos com essa mesma narrativa. Em 2015 representamos pela prisão temporária deste indivíduo, e mais uma vez em 2016, mas ele sempre escorregadio [se livrava da prisão]. A dificuldade deste tipo de delito é quando a vítima não quer procurar a polícia para não se expor, porque sabe que será pressionada, mas ontem em mais uma tentativa dele, a vítima teve uma ação proativa e ele foi preso. Ela previamente procurou a PM, que prontamente chegou ao local a paisana e ele foi autuado”, disse a delegada.
A vítima disse que foi procurada pelo acusado com a proposta de emprego como modelo fotográfica. O mesmo pediu que enviasse uma foto com roupa íntima para ser avaliada por um suposto fotógrafo. Em outro momento ele alegou durante a conversa virtual que estava interessado na jovem e marcou um encontro. Diante da negativa o acusado ameaçou a divulgar a fotografia da jovem na internet caso não se encontrasse com ele.
“Ele veio com a promessa de emprego e falou que faria 22 fotos por mil reais e pediu uma foto minha [de calcinha e sutiã]. Só que eu não aceitei fazer as fotos e ele começou a falar que sentia desejo por mim, que me queria como mulher, que era para eu morar com ele, e eu disse que queria apenas amizade. Ele ameaçou postar a foto que mostraria ao tal fotografo na internet. Conversei com um amigo policial e ele me deu as instruções que era para procurar a Delegacia da Mulher.
Ele começou a me pressionar para eu me encontrar com ele, ai eu fui. Ele mandou eu entrar em um beco e eu sugeri ir para uma praça. Ele disse que não, porque ninguém poderia me ver com ele. Ai encontrei minha tia e a gente foi ao módulo e os policiais me orientaram a ir na frente e eles foram atrás sem farda. Quando eu cheguei lá, os policiais o prenderam”, relatou a jovem. A delegada Clécia Vasconcelos pede que as vítimas do acusado procurem a Deam, localizada na Rua Adenil Falcão, no bairro Brasília. Acorda Cidade*
Tecnologia do Blogger.