Menina encontrada entre macacos, na Índia, pode ter sido abandonada por ser deficiente - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari e RMS

Header Ads

Menina encontrada entre macacos, na Índia, pode ter sido abandonada por ser deficiente


A criança indiana que foi encontrada entre macacos não foi criada pelos animais, como inicialmente se acreditava. A polícia local acredita que a menina foi abandonada pela família, por ser deficiente.

"Se ela viveu com macacos, foi por alguns dias, e não por muito tempo", afirmou o responsável pelo setor da floresta em que a menina foi encontrada, Gyan Praksh Singh, ao jornal "The Guardian".

A menina foi encontrada há dois meses, mas apenas nesta quinta-feira a mídia local tomou conhecimento da história. Ela vagava pela área do Santuário de Vida Selvagem Katarniaghat, próximo à fronteira da Índia com o Nepal.

Singh ressaltou que a floresta é patrulhada constantemente por diversos agentes e por câmeras de segurança, o que tornaria difícil a criança ter vivido muito tempo lá sem ser notada. Além disso, ele ressaltou que a menina foi encontrada em uma estrada perto da vegetação, e não dentro dela.

"Acredito que a família dessa menina estava ciente de que ela não sabia falar, e eles devem ter abandonado ela ao lado da floresta. Ao olhar para a menina, é visível não só que ela tem apenas oito ou nove anos, mas que suas expressões faciais mostram que ela é deficiente, não só mental, mas física também", relatou.

De acordo com o médico Ankur Lal, os atos da criança após ter sido achada levaram a uma conclusão precipitada.
"Quando foi encontrada, ela estava agindo violentamente. Não usava o banheiro, não se comunicava. Então, acreditou-se que vivia há muito tempo na floresta. Inicialmente, ela engatinhava, mas agora está andando normalmente. Logo, ela não está na floresta desde que nasceu", explicou.

Uma ativista indiana ouvida pelo jornal afirmou que o governo do país não oferece muito apoio para famílias com crianças deficientes, principalmente quando elas são mulheres.

“Algumas famílias dão menos valor a meninas do que a meninos. Preferem se livrar da garota do que gastar dinheiro nela”, criticou Ranjana Kumari.
Tecnologia do Blogger.