Empresa paga equivalente a R$ 52 mil a quem ficar deitado por 2 meses - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari e RMS

Header Ads

Empresa paga equivalente a R$ 52 mil a quem ficar deitado por 2 meses


O instituto Francês de Medicina Espacial e Fisiologia está oferecendo a oportunidade para pessoas participarem de um estudo onde devem permanecer deitadas por 60 dias e, em troca, recebem o valor de € 16 mil, aproximadamente R$ 52 mil. O objetivo do estudo é simular as condições dentro da Estação Espacial Internacional para entender as reações do corpo humano.

O instituto está procurando por 24 homens, entre 20 e 45 anos de idade, que estejam em perfeita saúde e não fumem, além de praticarem esportes regularmente e não terem alergias nem restrições alimentares, para passarem o total de 88 dias no hospital. Nas duas primeiras semanas do experimento, cientistas farão uma série de testes e medições nos voluntários. Depois, os participantes ficarão deitados de costas por dois meses, com suas cabeças em um nível um pouco mais baixo que o resto do corpo. Esse ângulo, apenas seis graus abaixo do horizontal, tem o mesmo efeito no corpo humano que voar sem gravidade.

Nas duas semanas seguintes, os participantes poderão se recuperar do tempo que passaram deitados e então medir os efeitos desse experimento. “A ideia é reproduzir a ausência de gravidade da Estação Espacial Internacional. Sob certas condições, o sistema cardiovascular é afetado e se torna incapaz de manter o esforço de antes do experimento. Já observamos tendências a queda de pressão e vertigem”, contou o coordenador do estudo Arnaud Beck.

Voluntários em descanso tendem a passar pelas mesmas dificuldades de um astronauta, incluindo perda de massa corpórea, densidade óssea menor e dificuldade para se levantar. Coisas comuns como comer, ir ao banheiro e se limpar também se tornam muito mais difíceis em tais condições e as regras dizem que o participante deve ficar sempre na posição estabelecida, mantendo sempre pelo menos um ombro em contato com a cama.
Tecnologia do Blogger.