Como evitar problemas estomacais em viagens - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari

Como evitar problemas estomacais em viagens

Todo ano, entre 3 e 7 em cada 10 viajantes têm diarreia (Foto: CDC/Debora Cartagena)
No Nepal, é melhor fechar a boca enquanto você toma banho.
Você pode estar no mais elegante hotel em Kathmandu, mas se a água chegar até os seus lábios, prepare-se para adiar aquela escalada no Himalaia porque há um grande risco de você passar as próximas horas abraçado ao vaso no chão do banheiro.
Esse conselho está na maioria dos guias de viagem no país já que a água no Nepal está contaminada com parasitas minúsculos chamados Giardia intestinalis. Se ingeridos, eles podem causar diarreia, cólicas abdominais, vômitos, náuseas, inchaço e febre.
"A diarreia de viagem é a doença mais previsível quando se viaja", diz Ian Branam do centro de controle e prevenção de doenças, o maior instituto nacional de saúde pública dos Estados Unidos.
Todo ano, entre 3 e 7 em cada 10 viajantes têm a doença, a depender de seu destino e da temporada da viagem. De acordo com uma pesquisa da Fleet Street Clinic, uma clínica de viagem de Londres, mais de 50 milhões de viajantes ocidentais têm a doença e quase 40% deles precisam de ajuda médica.
Como você viaja não importa muito contanto que preste atenção em alguns riscos, segundo Richard Dawood, um médico especializado em viagens da Fleet Street Clinic.
"Por exemplo, na viagem de alguém até o aeroporto - chegar lá através do transporte público, passar pela segurança, talvez amarrar os cadarços, tocar no corrimão e tudo mais - isso pode se tornar um risco se a pessoa for comer sem ter lavado as mãos", diz.
Por mais desagradável que pareça, o norovírus não é a pior ameaça. Em regiões com alto risco de contágio, apenas 10% das infecções alimentares são causadas pelo norovírus, ainda menos do que parasitas como entamoeba (disenteria) ou giardia.

Principais causas

São as bactérias as responsáveis por um quinto das dores de barriga, segundo Robert Steffen, um especialista em doenças infecciosas da Universidade de Zurique.
Tecnologia do Blogger.