Procurador parlamentar pede que MP-BA apure fala de Igor Kannário - Camaçari Aquitem | O seu portal de notícias de Camaçari

Procurador parlamentar pede que MP-BA apure fala de Igor Kannário

Anuncio
O procurador parlamentar da Câmara de Vereadores de Salvador, José Trindade (PSL), ingressou na manhã desta sexta-feira (3) com uma representação no Ministério Público Estadual (MPE) em que pede que o órgão apure as declarações feitas pelo cantor e também vereador Igor Kannário (PHS) durante o Carnaval na Liberdade, no último domingo.

Para o procurador, responsável por cuidar da imagem do Legislativo municipal, Kannário ofendeu a Casa ao afirmar que  “o crime organizado está é lá dentro, não está aqui fora, não.” A representação vai buscar uma responsabilização do vereador no âmbito penal e pede apuração de crimes contra a honra previstos na legislação brasileira (calúnia, difamação e injúria).
“Foi uma declaração infeliz que deixou todos nós tristes. Extrapolou o limite da liberdade de expressão. Não é justo que ele diga isso, atingindo  uma instituição que já tem mais de 470 anos,  simplesmente para agradar um público na frente do microfone”, avaliou Trindade. “Esperamos do Ministério Público uma posição imparcial. Se ele (Kannário) tiver como provar o que disse, compete a Justiça apurar e com certeza os vereadores todos vão apoiar essa apuração. Se ele não provar, vai ter que responder por isso”, completou. 
Em nota divulgada na última terça-feira, o vereador pediu desculpas. “Infelizmente, sempre distorcem minhas declarações. Repito que em nenhum momento me referi à Câmara de Salvador ou a qualquer vereador. Não pretendi ofender ninguém, muito menos os membros da Casa que, também, faço parte.” Ainda não há informações sobre a distribuição do processo no Ministério Público.
Apuração na Câmara
Na segunda-feira (6), vereadores da base de oposição pretendem provocar a instalação da comissão de ética da casa, que já tem como presidente o vereador Edvaldo Brito (PSD), para fazer uma apuração interna por quebra de decoro. Nesse caso, se confirmado que a postura de Kannário no palco tenha sido indevida, ele pode receber desde uma advertência até a cassação do mandato.
Procurada ontem à noite, a liderança do governo não foi localizada para comentar sua posição até o fechamento desta reportagem. Antes do início do vídeo, Kannário  fala sobre o início de sua atuação como vereador e como após as eleições passou a ser visto por alguns como “Deus”. Ele, em seguida, explica a dificuldade de realizações no legislativo. (Correio)
Tecnologia do Blogger.