Cristo da Barra será tombado como patrimônio cultural, ganhará pedestal de vidro e espaço para missas - Camaçari Aquitem - O seu portal de notícias de Camaçari e RMS

Header Ads

Cristo da Barra será tombado como patrimônio cultural, ganhará pedestal de vidro e espaço para missas


De braços abertos para a Baía de Todos os Santos, o Cristo da Barra, a partir desta terça-feira (28), será tombado e totalmente requalificado pela prefeitura, como parte das comemorações de 468 anos da capital.

A novidade é que o aspecto divino do Cristo vai ser “ressaltado”: com um pedestal de vidro e iluminação cênica, a ideia é que o monumento pareça estar flutuando. Além disso, a relação com os fiéis vai ficar mais próxima, com a revitalização de uma área - uma espécie de platô -, onde serão realizadas missas campais. 

O edital de licitação para as obras vai ser publicado hoje, assim como a oficialização do tombamento, no Diário Oficial do Município (DOM). O edital ficará aberto por 40 dias e a previsão é que as obras durem três meses, com custos de R$ 1,2 milhões. O Cristo será o primeiro a ser tombado pela Lei de Preservação do Patrimônio Cultural do Município.

“Nós vamos continuar esse processo de requalificação da orla de Salvador, o que inclui também os seus monumentos e cartões-postais. O Cristo é um deles. Em breve, iremos também lançar o edital para a requalificação do trecho de orla entre a Barra e Ondina. Tudo isso dentro da programação do aniversário de 468 anos de Salvador”, afirma o prefeito ACM Neto (DEM), lembrando que a prefeitura preparou um pacote de R$ 600 milhões em realizações para o aniversário da cidade.

A reforma do Cristo vai abranger uma área de 500 m². As intervenções incluem renovação do piso e da alvenaria, restauro da estátua, iluminação cênica e substituição do pedestal. A vegetação será mantida. O acesso, que hoje tem placas de concreto, será substituído por granito. 

“A gente não interfere em nada, mas recupera o que existe. As pessoas estão usando muito o espaço como área de contemplação e isso vai facilitar que usem com mais segurança e em condições melhores”, explica a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield.
Tecnologia do Blogger.