Toque de recolher informal deixa moradores de Vitória "atrás das grades" - Camaçari Aquitem | O seu portal de notícias de Camaçari

Toque de recolher informal deixa moradores de Vitória "atrás das grades"

Anuncio
Com onda de homicídios, moradores ficam dentro das grades: "tenho medo até de vir até a porta do prédio", diz Clara

  • Com onda de homicídios, moradores ficam dentro das grades: "tenho medo até de vir até a porta do prédio", diz Clara
Poucas pessoas se aventuraram a sair de casa durante esta segunda-feira (6) na cidade de Vitória. Por volta das 19h, as ruas da capital do Espírito Santo estavam vazias, refletindo o toque de recolher informal que tomou conta da cidade desde que a Polícia Militar iniciou uma paralisação.
A estudante Clara Caniçale, 22, moradora do bairro Praia do Canto, conta que viu um assalto de sua janela quando a mãe chegava de carro pela manhã. "Nem conseguimos fazer nada, assaltaram uma mulher e saíram correndo", diz.
A estudante Renata Piccin passou a segunda-feira em casa. À noite, aguardava a chegada de um táxi para um amigo trancada em seu prédio.
Tenho medo até de vir até a porta do prédio, esta tudo fechado, você não vê ninguém na rua."
Renata Piccin, estudante
Um funcionário de um hotel que não quis se identificar disse que só chegou até o trabalho porque seu patrão colocou um carro para buscar os funcionários. "Não tem ônibus na rua, como eu ia sair de casa?", questiona. No saguão do aeroporto da capital, nenhuma loja estava aberta. "Estão todos assustados", disse um taxista, que também preferiu não se identificar. (Uol)
Tecnologia do Blogger.