PMs cantam e dançam em show do Ilê: ‘Dentro da farda tem uma mulher’ - Camaçari Aquitem | O seu portal de notícias de Camaçari

PMs cantam e dançam em show do Ilê: ‘Dentro da farda tem uma mulher’

Anuncio

Policiais militares que participam da seção de artes da corporação se apresentaram na 38ª Noite da Beleza Negra, que coroou a Deusa do Ébano do bloco Ilê Aiyê, no último sábado (4), em Salvador. No lugar do indumentário do bloco afro, o figurino dos policiais, a maioria PMs femininas, foi o uniforme que usam para trabalhar nas ruas da cidade. O objetivo da participação do grupo foi mostrar a força da mulher negra que existe debaixo da farda de policiais.

O concurso da Deusa do Ébano elegeu, entre 15 candidatas, a professora de dança Gisele Santos Soares, de 24 anos, como representante do Ilê Aiyê, na sede do bloco, a Senzala do Barro Preto, localizada na ladeira do Curuzu.

O grupo de policiais mostrou na senzala um trecho do espetáculo “África: um conto cantado”, que fala sobre herança africana na cultura brasileira e da participação da mulher negra nesse processo. A seção de artes da Polícia Militar tem sede no bairro do Pelourinho e busca estreitar o canal entre a corporação e a comunidade.

Membro do grupo há 18 anos, a soldado Milena Celina dos Santos disse que se emocionou ao subir no palco da Senzala do Barro Preto. “Me emocionei por estar no bairro da Liberdade, dentro da Senzala, falando sobre ser mulher e negra. Na Liberdade, infelizmente a polícia entra combatendo a criminalidade. E entrar falando da mulher negra e da conquista do negro é muito bom”, comemora.

Milena, que diz que tem vontade de desfilar no Ilê, mas que ainda não conseguiu por conta da escala de trabalho durante o carnaval, falou sobre a importãncia da humanização dos policias. “Fomos mostrar naquela comunidade que dentro da farda tem uma mulher, um ser humano, e que somos iguais. Foi muito emocionante. É muito gratificante. Não estávamos dançando por dançar. O dançar é para mostrar que somos cidadãos”, justifica.
Tecnologia do Blogger.